1 de Julho de 2016


Quinta das Lágrimas - 20h00


GPS: N 40.1976°  W -8.4327°

Tema:

“Depois da «Europa Alemã»: Cenários e Políticas na/da Desintegração Europeia”

Conferencistas:  Prof. Doutor Viriato Soromenho-Marques

Moderador:  Prof. Doutor Gomes Canotilho

Brexit?

 Consequências futuras?

Plano secreto de refundação da Europa com os 6 Estados fundadores + Espanha?

 E Portugal?

Venha refletir com um dos mais importantes pensadores da problemática europeia – Prof. Viriato Soromenho-Marques, sob a moderação do Prof. Gomes Canotilho!

Convidamos todos os associados da República do Direito e seus convidados para mais este jantar-debate!

Coimbra, 7 de junho de 2016

A Direção,

Gonçalo Dias Pereira – Presidente – (Professor universitário)

Fernando Gomes – Vice-Presidente – (Neurocirurgião)

Carvalho – Tesoureiro – (Advogada)

Barbosa e Silva – Vogal – (Procurador-adjunto)

Rodrigo Pereira da Costa – Secretário – (Juiz de Direito)

Preço: €25

Inscrições para até ao dia 29 de junho de 2016 para conceicaocarvalho.adv@gmail.com



15 de abril de 2016


Quinta das Lágrimas - 20h00


GPS: N 40.1976°  W -8.4327°

Tema:

“O papel do Provedor de Justiça nas sociedades do século XXI.”

com o Senhor Provedor de Justiça,

Prof. Doutor José Francisco de Faria Costa

Quinta das Lágrimas, Coimbra

Caras e Caros Repúblicos,

A complexidade da vida democrática hodierna acarta novas formas de “luta pela justiça”.

O Provedor de Justiça é um órgão do Estado previsto na Constituição, eleito pela Assembleia da República e que é totalmente independente no exercício das suas funções.

O Provedor de Justiça afirma-se como um defensor dos Cidadãos contra os abusos praticados pela Administração e por outros poderes públicos.

Nas palavras da Constituição da República Portuguesa:

Artigo 23.º Provedor de Justiça

  1. Os cidadãos podem apresentar queixas por ações ou omissões dos poderes públicos ao Provedor de Justiça, que as apreciará sem poder decisório, dirigindo aos órgãos competentes as recomendações necessárias para prevenir e reparar injustiças.
  2. A atividade do Provedor de Justiça é independente dos meios graciosos e contenciosos previstos na Constituição e nas leis.
  3. O Provedor de Justiça é um órgão independente, sendo o seu titular designado pela Assembleia da República, pelo tempo que a lei determinar.
  4. Os órgãos e agentes da Administração Pública cooperam com o Provedor de Justiça na realização da sua missão.

Convidamos assim todos os associados da República do Direito para um jantar-debate, no qual teremos a honra de contar com a presença do Exmo. Sr. Provedor de Justiça, Prof. Doutor José Francisco de Faria Costa, que nos falará sobre "O papel do Provedor de Justiça nas sociedades do século XXI.".

Coimbra, 23 de março de 2015

 A Direção,

  Gonçalo Dias Pereira – Presidente – (Professor universitário)

 Fernando Gomes – Vice-Presidente – (Neurocirurgião)

 Carvalho – Tesoureiro – (Advogada)

 Júlio Barbosa e Silva – Vogal – (Procurador-adjunto)

 Rodrigo Pereira da Costa – Secretário – (Juiz de Direito)

Preço: €25

Inscrições para até ao dia 11 de abril de 2016 para conceicaocarvalho.adv@gmail.com